Mulher morre em Nova York durante o parto após tweetar preocupações sobre cuidados hospitalares

Amber Isaac tinha uma terrível suspeita de que ela não sobreviveria ao nascimento de seu filho. No final, sua maior preocupação tornou-se realidade.

Amber Isaac era uma mãe aparentemente saudável, de 26 anos, pela primeira vez, ansiosa para dar as boas-vindas ao seu filho no mundo. Mas logo após o parto neste mês, ela se tornou outro nome adicionado à lista preocupantemente longa de mulheres negras que perderam suas vidas durante o parto.

De acordo com A cidade , Isaac começou a ficar preocupado com a possibilidade de ela não sobreviver ao nascimento de seu filho conforme a data do nascimento se aproximava. Ela mencionou para mim que sente que não vai conseguir, seu parceiro, Bruce McIntyre, disse ao jornal. E eu tentaria o meu melhor para animá-la. Ela diria à mãe que está muito feliz que o bebê esteja saudável, mas ela tem medo de não sobreviver.

No início deste mês, Amber Isaac, retratada no Museu de Artes do Bronx, foi vítima de mortalidade materna negra. (Foto: Facebook)

Infelizmente, o maior medo de Isaac se tornou realidade pouco depois da meia-noite de 21 de abril. McIntyre diz que ouviu a equipe médica gritando perto de seu quarto. O coração de Isaac parou quando eles removeram seu filho Elias. McIntyre não testemunhou a provação porque uma ordem hospitalar não permitiu que ele estivesse presente enquanto Isaac estava dando à luz através de uma cesariana de emergência.

A cidade relata que os níveis de plaquetas da jovem mãe vinham caindo desde fevereiro, mas por causa da pandemia de coronavírus, ela vinha tendo videochamadas com seu médico em vez de se encontrar com eles pessoalmente. É algo que frustrou a futura mãe, que pressionou os médicos do Hospital Montefiore, no Bronx, para vê-la. Eles finalmente atenderam ao pedido dela em abril. Carregando o jogador...

Em 17 de abril, ela tuitou sobre suas queixas com o hospital. Passaram-se poucos dias antes de seu parto ser induzido. Mal posso esperar para escrever um relato sobre minha experiência durante meus dois últimos trimestres lidando com médicos incompetentes em Montefiore, disse Isaacs.

No dia do parto de Isaac, os médicos perceberam que ela tinha a síndrome HELLP, uma condição que pode levar a complicações na gravidez. A descoberta provou ser muito míope. Embora o bebê Elias tenha sobrevivido à sua chegada antecipada, os preparativos para o funeral estão sendo feitos para Amber Isaac.

McIntyre lançou um GoFundMe para ajudar com despesas funerárias e ajuda financeira para seu filho recém-nascido. Ele também espera aumentar a conscientização sobre a mortalidade materna. Em um Postagem no Facebook , McIntyre escreve, Seu legado continuará à medida que ela muda o curso da história. Amber Rose Isaac deixou sua marca neste planeta. Devemos defender nosso povo, não podemos deixá-los continuar mudando o curso de nossas vidas, devemos ganhar o controle, concluindo com as hashtags, #JusticeForAmber #SaveARose #DoItForElias #BlackLiveMatter #BlackWomenMatter .